terça-feira, 13 de outubro de 2015

As contusões na natação competitiva

As contusões na natação competitiva

A natação competitiva, por sua característica de trabalho, pode gerar contusões que nós dividimos em:

a) Psicológicas e

b) Físicas.

As primeiras são resultado de tensão nervosa, excesso de responsabilidade, excitação pela espera, medo de confronto, temor da perda de posição, pressão familiar, do clube, do técnico e até mesmo dos companheiros de equipe. Cada um reage diferentemente a cada estímulo exterior, por isso nos seria impossível delinear aqui tudo o que pode se passar com cada atleta em cada uma das circunstâncias acima descritas, mas podemos afirmar que nestes casos, pode ocorrer desde o excesso de micção, até dores as mais variadas, como dores de cabeça, de estômago, sintomas de lesões musculares e cãibras.

Certa vez, ouvindo o mestre da natação mundial, Dr. James Counstilman, falar sobre o assunto, em palestra proferida em Santiago do Chile, ouvimos o que aqui transcrevemos: "Muitas vezes, ao nos depararmos com lesões "fictícias", causadas por estado psicológico, nós podemos afirmar que às vezes basta colocar-se uma mão no ombro do atleta ou dirigir-lhe palavras de apoio e incutir-lhe confiança, para que ele se sinta curado do mal que o aflige.

Em alguns casos, entretanto quando o nadador atingiu um alto nível de ansiedade, uma massagem geral ou localizada, a presença de um médico habituado ao problema, poderá trazer-lhe de volta a capacidade total. Muitas vezes nós tivemos a oportunidade de ver relaxantes serem ministrados para isso, o que acreditamos que possa trazer um bem ao local afetado mas que não auxilia no todo do nadador e que o impede de encontrar-se com sua perfórmance, calor, banhos de luz, pomadas anestésicas são indicados pelos médicos, por via oral ou muscular, além de fricções e massagens, para que se possa aproximar da reabilitação total do nadador".

O segundo caso apresenta muitas formas de acontecimentos causados pelo trabalho na água que podemos descrever.

Iniciamos por uma simples dor de cabeça (que nos parece simples) e que pode ter uma infinidade de razões. Partindo desde uma alimentação não apropriada ou mesmo não assimilada pelo organismo vamos até uma grande pressão de treino ou uso de hipoxia com maior intensidade.

Nós precisamos ter em mente o seguinte: Devemos possuir um ambulatório farmacêutico em nosso clube, mas é de extrema necessidade a presença do médico. Não medicar nenhum atleta por nossa conta em nenhuma circunstância, é o que devemos fazer.

Se estarmos certos que o que se passa é referente à pressão do treino, sua diminuição é uma necessidade, e se não bastar, a retirada do atleta da piscina precisa ser feita.

Às vezes, com um ligeiro repouso, ele volta em suas condições melhores e pode retornar ao trabalho, em caso contrário, deverá colocar-se em ducha quente e retirar-se.

A sinusite, causada por estados gripais ou por pressão e introdução de água nas cavidades nasais, é uma mal que precisa ser tratado pelo médico, mas que não necessita haver parada do atleta, desde que se tenha à mão o prendedor de nariz que evitará entrada de água ou pressão sobre o sinus.


(Foto do protetor nasal)


Nenhum comentário:

Postar um comentário