sábado, 24 de outubro de 2015

Dores de Lado Dores no Estômago

Dores de Lado Dores no Estômago

Dores de Lado- Dores no Estômago- Joelho de Nadador- Dores na Articulação do Tornozelo.

Apresentam-se ainda, para o nadador que tém pelo menos um quinto de sua vida diária, em contato com a água, lesões nos olhos, como a conjutivite que normalmente é ocasionada por mau tratamento da piscina, permitindo a proliferação de fungos e virus que atacam o nadador.

Com respeito a fungos, é comum o conhecido "Pé de Atleta", a "Pelada"(queda dos cabelos em alguma parte), petisíase versicolos (mancha na pele), além de dores no estômago causadas pela deglutição de água.

Há também dores nas articulações do joelho e tornozelo que nós vamos enfatizar, apenas a primeira, já que a segunda é ocasionada por excesso de aplicação errada da posição dos pés e que pode ser corrigida com facilidade. A mais comum é conhecida como Joelho de Nadador.

Na grande maioria das vezes essa dor é adquirida pela movimentação da articulação do joelho durante o nado de peito e, principalmente por exageros técnicos que obrigam os nadadores desse estilo a realizações de exercícios fora d'água e grande utilização dos mesmos dentro d'água o que leva, invariavelmente, o nadador a uma lesão que, às vezes, obstrui sua carreira, mesmo antes de haver atingido seu maior grau.

Já sabemos que o maior responsável pela lesão dos joelhos em natação, é o nado de peito, desta forma, vamos, primeiramente, descrever a articulação e sua ação.

A articulação do joelho liga o fêmur com a tíbia, isto é, mais precisamente, os côndilos do fêmur e da tíbia. O perôneo não participa da formação da articulação a que nos referimos. A coxa e a perna são flexionadas e estendidas nesta articulação, por um eixo que corre transversalmente como uma Charneira dobradiça (articulação em charneira). Flexão na articulação do joelho significa dobrar a perna para trás (o calcanhar é aproximado da coxa). Extensão da articulação do joelho significa levar o pé e a perna para frente, até que a coxa e a perna formem uma linha reta. Por exemplo na postura ereta e na de deitar-se

com a perna estendida. Além disso, a perna pode ser girada ligeiramente (para dentro e para fora), na articulação do joelho, seguindo um eixo vertical. A articulação do joelho não é apenas a maior do corpo, mas tem também de exercer inúmeras e variadas funções: a atuação da perna no andar, no ficar em pé, etc., exige uma constante alternação na mobilidade por um lado e na estabilidade por outro. É característico na articulação do joelho que as superfícies arredondadas dos côndilos do fêmur não se adaptem perfeitamente às superfícies articulares da tíbia. Para compensar, encontra-se aqui inserida, entre dois côndilos correspondentes do fêmur e da tíbia, na borda externa e interna da articulação, uma cunha cartilaginosa em forma de meia lua (menisco).

Esses meniscos encontram-se concrescidos com a borda externa, proje-tando-se para dentro da cápsula articular. Eles aumentam, como colchões de bordos elásticos, a superfície articular da tíbia. Por esse processo, a pressão do peso do corpo, transferida da coxa para a perna, é distribuída igualmente e em uma superfície maior. Assim, as exigências estáticas feitas ao joelho, são múltiplas e elevadas. Por isso, as superfícies articulares são asseguradas por ligamentos fortes, tanto dentro da articulação como também na sua superfície externa.

Na articulação, internamente, há os ligamentos transversais; eles correm cruzando-se diagonalmente pela articulação e estão arranjados de tal forma a exercerem tração em quase todas as posições da articulação, sem que prejudiquem a sua mobilidade.

Nas superfícies laterais da articulação do joelho, encontram-se os ligamentos laterais externos e internos que correm em feixes de ligamentos muito fortes, lateralmente, à direita e à esquerda do fêmur para o perôneo, ao passo que, na superfície anterior corre o chamado "ligamento da rótula" (ligamento da patela), sobre a articulação do joelho. O ligamento da patela é um prolongamento tendinoso de um grupo de músculos do eixo anterior da coxa. Abriga o maior osso sesimóide do corpo, a rótula. A cápsula articular também é fortalecida entre os ligamentos, laterais e o ligamento da patela, por feixes de ligamentos. Todos os ligamentos na parede externa da articulação do joelho servem para sua fixação na posição ereta, ou seja, quando se estende a perna. Eles evitam que a perna se dobre, unindo a perna com a coxa. Na flexão eles relaxam e depois também permitem a rotação restrita da perna em relação à coxa, segundo um eixo vertical. (Anatomia e Fisiologia Para Profissionais da Equipe de Saúde - Dr. H. J. Von Brandis).

A prevenção de contusões é a mesma usada para a articulação do ombro e a cura, quando não tem o menisco afetado pode precisar, além dos meios já citados, alguma infiltração e até mesmo a operação do menisco se este for atingido.


Nenhum comentário:

Postar um comentário